Intro

Bem vindo ao blog Cuiqueiros, um espaço exclusivamente dedicado à cuica – instrumento musical pertencente à família dos tambores de fricção – e aos seus instrumentistas, os cuiqueiros. Sua criação e manutenção são fruto da curiosidade pessoal do músico e pesquisador Paulinho Bicolor a respeito do universo “cuiquístico” em seus mais variados aspectos. A proposta é debater sobre temas de contexto histórico, técnico e musical, e também sobre as peculiaridades deste instrumento tão característico da música brasileira e do samba, em especial. Basicamente através de textos, vídeos e músicas, pretende-se contribuir para que a cuica seja cada vez mais conhecida e admirada em todo o mundo, revelando sua graça, magia, beleza e mistério.

(To best view this blog use the Google Chrome browser)

terça-feira, 31 de julho de 2012

Oficina do Monobloco

Monobloco - Nipe de cuicas

Imagino que muitos de vocês já conheçam ou tenham ouvido falar de um bloco carnavalesco aqui do Rio de Janeiro chamado Monobloco. Mas talvez o que muitos não saibam, assim como eu também não sabia, é que além do desfile no carnaval e dos bailes pré-carnavalescos, o Monobloco desenvolve uma oficina de percussão para formar novos batuqueiros e aperfeiçoar aqueles que todos os anos formam na bateria do bloco. Neste último carnaval, graças ao convite do grande Ernani Cal - diretor do nipe de cuicas - pude participar da oficina e ver o quanto é bacana o trabalho que eles realizam lá. O repertório do Monobloco permite que a bateria desenvolva uma variação de ritmos bastante diversificada, e falando especificamente sobre as cuicas, o trabalho fica ainda mais interessante. Lá eles fazem conduções marcadas, com todas as cuicas executando as mesmas frases, o que dá um efeito maravilhoso! Geralmente o que vemos nas escolas de samba e nos blocos é cada cuiqueiro tocando à sua própria maneira (o que também não deixa de ser bonito), mas ouvir um nipe inteiro de cuicas tocando a mesma coisa, é sensacional! E ainda mais porque no Monobloco, justamente pelo repertório ser bem variado em gêneros musicais, torna-se possível uma criação maior de frases, conduções e coordenação de movimentos que exigem dos cuiqueiros bastante treino e atenção. Infelizmente, por morarem em outras cidades, nem todos que leem esta  postagem poderão participar da oficina que acontece na Sala Baden Powell, de maio a janeiro, todas as terças-feiras, das 18h às 20h para turma de iniciantes e das 20h às 22h para turma avançada, pelo investimento de R$170,00 mensais e R$30,00 de matrícula. Mas em compensação, vocês que estão distantes poderão visitar o site da oficina e conferir vários vídeo-aulas com um pouco do que é dado durante a oficina. Como por exemplo este aqui embaixo, onde aparecem o mestre Celso Alvim no chocalho e  o  Ernani Cal na cuica. Taí a dica pessoal: oficina do Monobloco. Nos vemos lá!

.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

A cuica no rock and roll

Hoje é o dia mundial do rock, uma ótima oportunidade para falarmos sobre a aplicação da cuica nesse gênero musical. Acreditem ou não, mas é verdade: até no rock and roll a cuica foi parar! Reconheço que é difícil imaginar uma coisa dessas, mas vejam esses exemplos:

Há poucos meses tive uma conversa por telefone com nosso mestre Osvaldinho da Cuica e ele me disse ter encontrado um disco do Bill Haley onde havia gravado cuica e nem se lembrava mais. Para quem não sabe quem foi Bill Haley, basta dizer que sua importância para o início do rock se compara a de um sujeito chamado Elvis Presley. Ou seja, o Osvaldinho registrou sua habilidade cuiquística no trabalho de um dos principais nomes de toda a história do rock. Infelizmente ainda não consegui o áudio dessa gravação, mas se tudo der certo, em breve estará aqui no blog para o nosso deleite.

Enquanto isso, o que posso lhes apresentar é uma música da banda Red Hot Chili Peppers, que surgiu no cenário do rock em 1983, dois anos após a morte de Bill Haley, mas assim como seu antecessor, também teve a cuica presente em um de seus discos. O título da música é Walkabout e a cuica surge apenas no  minuto 01:42seg., depois fica aparecendo de vez em quando até o final. Não sei dizer qual foi o cuiqueiro que fez essa gravação, mas também estou na busca dessa informação e logo acrescento aqui no espaço de comentários. Se alguém já souber dizer, agradeço. Sobe o som!!! 
  

E agora mais uma música, que não é exatamente um rock, mas é de um outro gênero musical bem próximo - a música POP - e representado por ninguém mais ninguém menos do que seu maior ícone, Michael Jackson. Podem acreditar! Um grande músico chamado Paulinho da Costa, que já foi citado aqui no blog há um tempo atrás na postagem "A cuica no jazz", gravou cuica na música Wanna Be Startin 'Somethin', primeira faixa do disco Thriller do Michael Jackson. Essa participação dele foi bem curtinha, de apenas 7 segundos, entre o minuto 02:23seg. ao 02:30seg. De qualquer maneira, demonstra a versatilidade da cuica, um instrumento musical tradicionalmente utilizado no samba, mas que na verdade cabe em todo tipo de música
  


Em outra postagem também antiga aqui do blog, publiquei um vídeo onde o músico Jam da Silva fala um pouco sobre a proposta de usar a cuica plugada à uma pedaleira de guitarra, alterando o som natural do instrumento através de efeitos e distorções. De certa forma, isso também pode ser visto como uma  aproximação entre a cuica e o rock, ou vice versa, e até mesmo com a música eletrônica, que assim como a música POP do imortal Michael Jackson, em alguma medida, também é derivada do bom e velho rock and roll.



E agora, para finalizar com chave de ouro, essa magnífica interpretação da música Hotel California, um verdadeiro clássico da banda Eagles, e um dos maiores sucessos de toda a história do rock. Não conheço esse cuiqueiro, mas ela está de parabéns! No meio do vídeo em diante ele acerta a mão e facilita identificar a melodia. Melhor referência do que essa para demonstrar que não há fronteiras entre o rock e a cuica, será difícil de encontrar. Parabéns ao rock, e viva a cuica!!!

.