Intro

Bem vindo ao blog Cuiqueiros, um espaço exclusivamente dedicado à cuica – instrumento musical pertencente à família dos tambores de fricção – e aos seus instrumentistas, os cuiqueiros. Sua criação e manutenção são fruto da curiosidade pessoal do músico e pesquisador Paulinho Bicolor a respeito do universo “cuiquístico” em seus mais variados aspectos. A proposta é debater sobre temas de contexto histórico, técnico e musical, e também sobre as peculiaridades deste instrumento tão característico da música brasileira e do samba, em especial. Basicamente através de textos, vídeos e músicas, pretende-se contribuir para que a cuica seja cada vez mais conhecida e admirada em todo o mundo, revelando sua graça, magia, beleza e mistério.

(To best view this blog use the Google Chrome browser)

quarta-feira, 25 de março de 2015

Entrevista com Wilson das Neves sobre Mestre Marçal (por Valéria del Cueto)

Nosso homenageado na última postagem, Wilson das Neves, foi entrevistado em janeiro de 2006 pela jornalista Valéria del Cueto e contou coisas muito interessantes sobre o seu grande amigo Mestre Marçal (1930 - 1994). Trata-se de um fabuloso registro onde podemos conhecer um pouco mais sobre esse músico extraordinário que, sem dúvida nenhuma, é um dos maiores cuiqueros de todos os tempos. A entrevista revela um pouco sobre as atuações do Marçal como músico, mestre de bateria e cantor, e também sobre o seu fascinante jeito de ser. Destaco a seguir o trecho em que Wilson das Neves descreve a forma como Marçal se relacionava com sua cuica, tratada por ele como uma "Stradivarius", em alusão à famosa marca de violinos:

(...) ele era um "gentleman". Só não podia contrariar ele. Se contrariasse ele, por exemplo: a cuica dele. Nós íamos daqui para a Alemanha e a cuica ia no colo dele. Ele não deixava ninguém pegar. Nem despachava. Tanto é que ele dizia assim: "isso aqui é o meu Stradivarius". A cuica era o "Stradivarius" dele, o "violino Stradivarius" dele. Era uma cuica daquelas antigas, das primeiras, que eram feitas de barrica. E muito bem cuidada, tudo cromado. Então era o "Stradivarius", não deixava ninguém pegar. Depois ele aposentou essa, pra que ela ficasse num museu, e ele comprou as mais modernas. Mas ele gostava era dessa, a "Stradivarius".

A imagem abaixo, escolhida para ilustrar o áudio da entrevista, mostra o Mestre Marçal regendo a bateria da Portela. Vemos também três cuiqueiros em segundo plano, dentre os quais pude identificar o saudoso Casemiro, com sua bela cuica de 12 polegadas.


Agradeço a Valéria del Cueto por gentilmente autorizar a publicação deste material, mas, acima de tudo, por sua iniciativa em realizar essa entrevista e nos presentear com este verdadeiro tesouro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário