Intro

Bem vindo ao blog Cuiqueiros, um espaço exclusivamente dedicado à cuica – instrumento musical pertencente à família dos tambores de fricção – e aos seus instrumentistas, os cuiqueiros. Sua criação e manutenção são fruto da curiosidade pessoal do músico e pesquisador Paulinho Bicolor a respeito do universo “cuiquístico” em seus mais variados aspectos. A proposta é debater sobre temas de contexto histórico, técnico e musical, e também sobre as peculiaridades deste instrumento tão característico da música brasileira e do samba, em especial. Basicamente através de textos, vídeos e músicas, pretende-se contribuir para que a cuica seja cada vez mais conhecida e admirada em todo o mundo, revelando sua graça, magia, beleza e mistério.

(To best view this blog use the Google Chrome browser)

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Antiga técnica de execução

*por Marcello Sudoh e Paulinho Bicolor

Desde o início da década de 1930, chegando até a década de 1950, várias ilustrações publicadas em diversos jornais e revistas retrataram a cuíca sendo tocada sem que o instrumentista comprimisse a região central da pele, próxima ao "umbigo", conforme fazemos atualmente para extrair as notas agudas. Os exemplos destacados no slide abaixo apresentam os cuiqueiros segurando seus instrumentos debaixo do braço, com a boca da cuíca virada pra frente e a pele para trás, exatamente na direção oposta de como posicionamos o instrumento hoje.



Conforme já mencionado em uma postagem sobre a evolução sonora da cuíca, essa antiga técnica de execução permitia que apenas as notas graves fossem executadas, tendo como função marcar o tempo binário do samba. Uma prova muito evidente disso se encontra no trecho do filme That night in Rio que reproduzimos abaixo, uma comédia musical lançada em 1941, com a cantora Carmen Miranda entre os protagonistas do elenco. Vemos claramente o cuiqueiro (cujo nome ainda não identificamos) executar a cuíca desse jeito antigo, que deixaria de ser utilizado na medida em que se firmava a técnica que utilizamos atualmente.

.

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Mapeamento das informações relativas à cuíca disponíveis em fontes bibliográficas

Há cerca de um ano, nosso blog foi enriquecido com uma postagem sobre a dissertação de mestrado do amigo Rafael Galante, que contribui imensamente para o aprofundamento do que se conhece sobre a cuíca e, num sentido mais amplo, sobre a família instrumental dos tambores de fricção de um modo geral. 

Agora, tenho a alegria de compartilhar a pesquisa de mestrado que desenvolvi no Programa de Pós-graduação em Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, sob orientação da professora Regina Meirelles, e que também traz a cuíca como objeto de estudo. 

Nesse trabalho eu procurei fazer um mapeamento das informações sobre a cuíca que se encontram registradas em livros, dicionários, enciclopédias, artigos científicos, teses e dissertações. Consegui reunir ao todo mais de trezentas e cinquenta fontes de dados, das quais 154 serviram efetivamente às etapas mais trabalhosas da pesquisa, que envolveram um processo de categorização das informações por correspondência temática e, em seguida, a análise dos dados com base em determinados critérios de avaliação. 

Pretendo fazer novas postagens abordando os pontos mais significativos dos resultados obtidos, mas quem quiser se adiantar e já conhecer o trabalho na íntegra, basta clicar AQUI

É fato que trabalhos acadêmicos não costumam ser um tipo de leitura muito agradável. No primeiro capítulo, por exemplo, trato da metodologia que utilizei para a realização da pesquisa, um tipo de assunto muitas vezes cansativo. Mas acredito que o segundo e o terceiro capítulos sejam mais interessantes, pois estão repletos de informações sobre variados aspectos e características da cuíca. Essa nuvem de palavras aqui embaixo contém os cem termos mais repetidos em todo esse conjunto e informações, dando uma dimensão resumida da diversidade de temas.  

. 

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Vídeo 21 - Tiê [Dona Ivone Lara]

Desde que criei esse blog, em 2010, venho buscando constantemente por novos conteúdos para as postagens e o acervo que consegui reunir ao longo desse tempo, contanto inclusive com importantes colaborações de amigos, contém um vasto material que ainda aguarda a vez de ser publicado. É o caso deste vídeo que apresento hoje, sobre o qual tomei conhecimento já faz algum tempo, depois de ler o belo trabalho do amigo Vinícius Barros dedicado ao grande Mestre Marçal.

Além de ser um dos raros registros em vídeo do Mestre Marçal tocando cuíca, a importância desse documento também se justifica por talvez ser o único registro audiovisual, atualmente disponível na Internet, onde vemos em ação o famoso trio formado por Luna, Marçal e Elizeu (o primeiro tocando surdo e o último, tamborim). As participações de Jorginho do Pandeiro e de Osmar do Cavaco também engrandecem muito a importância desse vídeo, mas o que realmente faz extrapolar sua preciosidade é a presença de Dona Ivone Lara.



Dona Ivone faleceu há poucos dias e certamente foi ocupar seu lugar no panteão dos seres iluminados, pois mesmo aqui, no plano dos mortais, sua representação no mundo do samba sempre fez com que todos a reverenciassem como uma Deusa. Essa postagem é dedicada a ela como uma singela homenagem em prova de eterna gratidão por ter dedicado tanto tempo dos seus 97 anos de vida às suas lindas melodias. Pra quem quiser conhecer mais sua história, imensa na longevidade e no legado, que vai muito além de sua atuação como sambista, recomendo o livro Nasci para sonhar e cantar, de Mila Burns, onde há mais esse belo registro fotográfico de Dona Ivone ao lado de outro cuiqueiro, infelizmente não identificado.

  
Nos discos da Dona Ivone há várias gravações de cuíca interessantes. Preparei essa playlist dos álbuns completos que encontrei no YouTube. Com cuíca ou sem cuíca, da Dona Ivone vale escutar tudo!
.

quinta-feira, 1 de março de 2018

Vídeo 20 - Ovídio Brito em um solo de cuíca espetacular

Esse vídeo registra o trecho de abertura do show "Coracão de Malandro", que o genial Martinho da Vila apresentou em 1987. Em sua banda estava ninguém mais, ninguém menos que o grande Ovídio Brito, a quem coube executar este solo de cuíca espetacular! O show completo pode ser apreciado AQUI. Devo agradecer ao amigo Fabiano Salek pela dica desse vídeo precioso!

.

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Ritmistas explicam o segredo do sorriso do cuiqueiro

Matéria de Romulo Tesi, recentemente publicada no Portal da Band, investiga o "meme da cuíca", que se espalhou pelas redes sociais a partir de um tweet.

Integrantes do Império de Casa Verde comentam meme da Internet

Magrão, cuiqueiro do Império de Casa Verde (Foto: Romulo Tesi / Portal da Band)

Nos últimos dias, circulou pelas redes sociais uma brincadeira em que um usuário do Twitter decretava: "Dinheiro não traz felicidade. O que traz felicidade é tocar cuíca. Nunca vi ninguém tocando cuíca irritado". A brincadeira virou meme e viralizou na web. Mas será que ela reflete a verdade sobre o humor dos cuiqueiros? Nós decidimos perguntar aos próprios.

"É isso mesmo! O cuiqueiro está sempre feliz, e não só quando aparece uma câmera. A cuíca é um instrumento diferenciado, ela é mágica, por isso quem toca tem todo esse carisma", garante Roberto, o Magrão do Império de Casa Verde, um dos personagens do meme.

"Queria até agradecer ao menino que fez. Parece que saiu até no stories da Cléo Pires", comemora.


Companheiro de bateria de Magrão, Caio concorda, mas tem outra explicação. "É por causa da energia que sai do instrumento e entra na alma da gente", diz.

Já Alexandre explica que o cuiqueiro pode até estar triste, mas tudo muda quando pega no instrumento.

"A partir do momento que eu pego na cuíca, esqueço todos os problemas e só penso em alegria. O curioso é que ela é chorona, mas faz sorrir", filosofa.

Os ritmistas Alexandre e Caio (Foto: Romulo Tesi / Portal da Band)
.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Disco 4 - Sambas-de-enredo do Grupo 2A (1980)


Dando continuidade às postagens que trazem cuiqueiros em capas de discos, apresentamos o LP dos sambas de enredo das escolas de samba do Grupo 2A, atual Grupo B, de 1980. A capa traz a foto do naipe de cuícas da Unidos de Bangu. Obviamente, como o desfile de 1980 ainda não havia ocorrido, a foto é de 1979, quando a agremiação apresentou o enredo “Brasil, batucai vossos pandeiros”.

CAPA - Sambas-de-enredo do Grupo 2A (1980)
Naquele ano, doze escolas gravaram seus sambas nos estúdios da Top Tape. A maioria das agremiações optou por apresentar levada e solos de cuíca, valorizando a gravação dos sambas de enredo. Este foi o segundo LP daquele Grupo, que antes de 1980 havia sido gravado apenas em 1971. Nos outros LPs e CDs posteriormente gravados para este Grupo (que mudou de nome várias vezes) não houve outro registro que trouxesse cuiqueiros na capa, o que torna o disco em questão ainda mais especial para nós, amantes da cuíca. Clique AQUI para escutar este importante registro do nosso carnaval.
.