Intro

Bem vindo ao blog Cuiqueiros, um espaço exclusivamente dedicado à cuica – instrumento musical pertencente à família dos tambores de fricção – e aos seus instrumentistas, os cuiqueiros. Sua criação e manutenção são fruto da curiosidade pessoal do músico e pesquisador Paulinho Bicolor a respeito do universo “cuiquístico” em seus mais variados aspectos. A proposta é debater sobre temas de contexto histórico, técnico e musical, e também sobre as peculiaridades deste instrumento tão característico da música brasileira e do samba, em especial. Basicamente através de textos, vídeos e músicas, pretende-se contribuir para que a cuica seja cada vez mais conhecida e admirada em todo o mundo, revelando sua graça, magia, beleza e mistério.

(To best view this blog use the Google Chrome browser)

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Vídeo 22 - Estudo para cuíca sobre gravação de Pretinho da Serrinha [por Juan Carlos Marras]

Que a cuíca é um instrumento musical internacionalmente conhecido nós já sabemos. E sabemos também que grande parte desta fama internacional está diretamente ligada à sua forte presença no contexto das escolas de samba espalhadas por todo o Brasil e também em muitas outras partes do mundo. As transmissões do carnaval brasileiro pela televisão sem dúvida contribuíram muito para este processo e um exemplo maravilhoso do enorme alcance que a cuíca tomou pelo mundo certamente é a Confederação de Cuiqueiros do Japão, sediada em Tóquio.

Mas além de ter sua história fortemente ligada ao carnaval, sabemos também que a cuíca tem vaga cativa em outros contextos e formas de se tocar samba, como nas rodas e pagodes de mesa, nos palcos e estúdios de gravação, nas escolas de música. E, embora numa proporção bem reduzida se comparada à expansão que atingiu no mundo em função do carnaval, mesmo nessas diferentes forma de se fazer samba a cuíca tem os seus representantes internacionais. Um deles é o grande músico argentino Juan Carlos Marras, que tem realizado um trabalho belíssimo com seus alunos, dedicando-se a transcrever em partitura algumas performances emblemáticas de cuiqueiros que costumamos escutar em gravações. Neste vídeo, Marras e seu aluno Lucio Schmer reproduzem a linda execução de cuíca que o excepcional Pretinho da Serrinha gravou em Tristeza pé no chão, na interpretação da cantora Teresa Cristina com o Grupo Semente.


Logo abaixo estão as partituras que resultaram deste excelente e, talvez, inédito trabalho. Já vimos aqui alguns casos de exercícios para cuíca escritos em pauta, como em Batuque é um privilégio e em Percusión Brasileña, mas nunca a transcrição inteira de uma execução do instrumento na gravação de um samba. É certo que muitos de nós gostamos de tocar cuíca pelo simples prazer de brincar em um bloco de carnaval, pela emoção de desfilar no meio de uma grande bateria, ou apenas pra tirar uma onda num pagodinho com os amigos no fim de semana, sem que pra isso seja necessário conhecer teoria musical. Mas ninguém há de negar o quanto é especial o que vemos aqui. Abordar a cuíca com esse grau de atenção e profissionalismo, tratando-se de dois estrangeiros, mais do que revelar a admiração que eles têm pela nossa música e nossos músicos, além da paixão pelo instrumento, revela também aquilo que parece cada vez mais necessário entre todos os povos e que muitas vezes falta especialmente entre brasileiros e argentinos: união. Gracias hermanos, muchíssimas gracias!

Estudo para cuíca - Tristeza pé no chão - Página 1

Estudo para cuíca - Tristeza pé no chão - Página 2

Estudo para cuíca - Tristeza pé no chão - Página 3