Intro

Bem vindo ao blog Cuiqueiros, um espaço exclusivamente dedicado à cuica – instrumento musical pertencente à família dos tambores de fricção – e aos seus instrumentistas, os cuiqueiros. Sua criação e manutenção são fruto da curiosidade pessoal do músico e pesquisador Paulinho Bicolor a respeito do universo “cuiquístico” em seus mais variados aspectos. A proposta é debater sobre temas de contexto histórico, técnico e musical, e também sobre as peculiaridades deste instrumento tão característico da música brasileira e do samba, em especial. Basicamente através de textos, vídeos e músicas, pretende-se contribuir para que a cuica seja cada vez mais conhecida e admirada em todo o mundo, revelando sua graça, magia, beleza e mistério.

(To best view this blog use the Google Chrome browser)

sábado, 30 de abril de 2011

Blog do Cuica Play


Conheci o Blog do Cuica Play a um tempinho e procuro sempre acompanhar as postagens mais recentes. No dia 31 de março o Luciano - responsável pelo blog - publicou uma postagem sobre o Theo da Cuica e isso me instigou a procurar mais postagens sobre outros cuiqueiros no arquivo do blog. É que o Blog do Cuica Play, apesar do nome, não fala apenas sobre cuica, mas sim sobre percussão de uma maneira geral. As postagens são ricas em fotos, vídeos, músicas e textos, sempre enaltecendo valores da música brasileira e internacional, que dificilmente receberiam a atenção na grande mídia como neste trabalho realizado pelo Luciano. Além da ótima postagem sobre o Theo, encontrei também uma sobre o sr. Zeca da Cuica, outra sobre um jovem sambista de São Paulo chamado Tito Amorim e uma sobre o grande Ovídio Brito. Bom, mas pra começar, acho legal que todos vejam a postagem sobre o próprio Luciano Cuica Play e conheçam um pouco mais sobre este camarada que faz esse belo trabalho em nome da percussão e de todos os percussionistas. Seguem as postagens:


Dêem uma olhada também em tudo do blog porque tem muita coisa legal! Por exemplo, a postagem sobre o maestro Luciano Perrone, já citado aqui algumas vezes. Tem outra muito bacana também sobre o Don Chacal, que para minha surpresa, aparece tocando cuica numa foto. Sabia que ele era um grande percussionista, mas que também tocava cuica, não. Infelizmente o Don Chacal faleceu a pouco tempo e merece muitas homenagens como essa do Cuica Play.

É isso pessoal, tá aí a dica. Aproveitem!

sábado, 23 de abril de 2011

Vídeo 7 - Molha o pano

Por indicação do amigo Sandor Buys, este post traz imagens preciosas da cantora Aurora Miranda e o Regional do Benedito Lacerda interpretando mais uma música relacionada à cuica: Molha o Pano, da autoria de Getúlio Marinho e Cândido Vasconcelos. No YouTube a descrição do vídeo está assim:

Aurora, a irmã também famosa de Carmen Miranda, aos 20 anos de idade teve dois números cantados, um com Carmen, no filme brasileiro "Alô Alô Carnaval" produzido pela dupla Waldow/Cinédia em 1935, lançado em 1936. Aqui, a graciosa apresentação de seu número nesta produção com o samba "Molha o Pano", de Getúlio Marinho e Cândido Vasconcelos com acompanhamento do Grupo Regional de Benedito Lacerda. Um raro documento histórico da época em que o samba se popularizava. Bom divertimento. 


Molha o Pano
(Getúlio Marinho e Cândido Vasconcelos)

Molha o pano
Pega na cuica
Puxa certo e com cadência
Veja o samba como fica

Fui num pagode
A família deu um não
Aqui não se quer cuica
Porque não é barracão

Fiquei sentida
Coragem! Gritou meu mano
Quem é rico paga orquestra
E quem é pobre molha o pano

Refrão

É um abuso
E por demais autoridade
Fazer pouco em quem é pobre
Só por ter felicidade

Não fiz barulho
Porque me julgo decente

Tratei de molhar o pano
E gritei “vamos em frente!”



Sobre os compositores deste samba: encontrei um texto muito bacana sobre Getúlio Marinho. Parece que ele foi um personagem importante na história do samba, lá no início de tudo, mas é pouco citado por aí. Vale a pena ler! Quanto ao Cândido Vasconcelos, procurei no Google e não encontrei nada. Nos créditos do vídeo, aparece "A. Vasconcelos" e não Cândido Vasconcelos, como na própria descrição que está no YouTube. Achei referências que o apontam também apenas como "Vasconcelos".

É interessante observar que a música publicada na última postagem, Como se faz uma cuica, traz um verso onde se diz que "o piano é de nobre e o instrumento de pobre é a cuica", e agora vemos ser dito que "quem é rico paga orquestra e quem é pobre molha o pano". Antes que alguém se sinta ofendido, acredito que esses versos não tenham sido criados com a intenção de inferiorizar o nosso estimado instrumento musical e nem a nós, seus instrumentistas. Essa polaridade entre o que é de rico e o que é de pobre, onde a cuica aparece ligada à pobreza, evidentemente representa uma série questões econômicas e sociais, o que não cabe agora aprofundar. Mas vale refletir sobre o quanto os cuiqueiros pioneiros sofreram de discriminação para firmar a cuica no cenário artístico e cultural, a ponto de poder desfrutar a situação de maior aceitação em que a cuica se encontra hoje. Embora ainda exista discriminação.
.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Dia Nacional da Cuica (21 de abril)

Aqueles que acompanham este blog desde o começo já devem ter percebido que geralmente as postagens são semanais, mas às vezes não dá para manter essa regularidade. Nesses últimos dias aconteceram alguns fatos sucessivos que me impediram de sentar com calma para escrever. Mas hoje não posso deixar passar! É que hoje é o Dia Nacional da Cuica, uma data não oficial, mas reconhecida informalmente e comemorada pelos cuiqueiros em todo o Brasil. Inclusive, aqui no Rio de Janeiro haverá uma festa hoje mesmo na quadra da escola de samba União de Jacarepaguá, a partir das 13h.

Embora seja uma data propícia para uma postagem especial, prefiro fazer uma postagem simples como todas as outras... Afinal, este blog em si já é uma homenagem permanente à nossa querida “chorona”, seja o dia dela ou não.

Então, para comemorar, selecionei um samba do Haroldo Lobo com o genial Wilson Batista chamado Como se faz uma cuica, gravada em 1944 pelo conjunto vocal Anjos do InfernoEssa é a única música que eu conheço que tem especificamente a cuica como tema. O próprio título já denuncia isso, mas a letra segue abaixo para vocês comprovarem e acompanharem com o áudio deste grande samba! 



Como se faz uma cuica
(Horoldo Lobo e Wilson Batista)

Um pedaço de pau
Um pedaço de couro numa barrica
É assim que se faz um cuica

Depois de tudo acabado
Vem outra observação
Arranje um pano molhado
Pra fazer a marcação

Venham ver como é que o samba fica

O piano é de nobre
E o instrumento de pobre é a cuica

.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Água de cuica

Hoje é 1º de abril, dia da mentira, e para comemorar essa data, nada melhor do que falar sobre a famosa “água de cuica”.


Me contaram essa história mais ou menos assim: 

Reza a lenda que antigamente, quando um cuiqueiro tinha a oportunidade de viajar para outro país, sabendo que provavelmente algum gringo desejaria comprar a sua cuica, ele levava na bagagem uma ou mais cuicas extras, justamente para serem vendidas. A questão é que durante a negociação da venda o cuiqueiro utilizava uma estratégia um tanto quanto duvidosa, mas que no fim das contas funcionava direitinho.

Primeiro, o gringo se impressionava com o cuiqueiro tocando aquele instrumento diferente e após a apresentação, como previsto anteriormente, ele se mostrava interessado em comprar a cuica e perguntava por quanto o cuiqueiro lhe venderia. O cuiqueiro dizia um valor baixo, apenas uns 50 dólares, ou algo assim. O gringo ficava entusiasmado em conseguir a cuica por um preço tão barato e comprava na hora! Em seguida, perguntava: mas como faz pra tocar? E aí o cuiqueiro jogava a carta escondida na manga, dizendo o seguinte: bom, pra tocar cuica você precisa do pano e da água. Essa água serve para molhar o pano e sem ela é impossível tocar! O gringo ficava ainda mais fascinado com o exótico instrumento que acabara de comprar e perguntava se o cuiqueiro não poderia lhe vender o pano e a água também. Este, por sua vez, com toda sua malandragem e sapiência, dizia que sim e completava: olha meu amigo, essa água é a “água de cuica”... uma água especial! Se quiser, te vendo o pano e a água por mais 500 dólares. Mas é como te falei, essa é verdadeira “água de cuica”, e das boas... Daí, surpreso com essa novidade, mas sem encontrar outra saída por já ter adquirido a cuica, o gringo se via obrigado a cair na história do cuiqueiro e pagar também pela água e o pano.  

Meus amigos, se um dia alguém de vocês já comprou “água de cuica”, não faça mais isto! “Água de cuica” não existe e nunca existiu! Faço esse alerta porque sei que ainda tem gente se utilizando dessa prática por aí... e não só no exterior, mas também aqui no Brasil. O pior, é que tem gente que acredita...