Intro

Bem vindo ao blog Cuiqueiros, um espaço exclusivamente dedicado à cuica – instrumento musical pertencente à família dos tambores de fricção – e aos seus instrumentistas, os cuiqueiros. Sua criação e manutenção são fruto da curiosidade pessoal do músico e pesquisador Paulinho Bicolor a respeito do universo “cuiquístico” em seus mais variados aspectos. A proposta é debater sobre temas de contexto histórico, técnico e musical, e também sobre as peculiaridades deste instrumento tão característico da música brasileira e do samba, em especial. Basicamente através de textos, vídeos e músicas, pretende-se contribuir para que a cuica seja cada vez mais conhecida e admirada em todo o mundo, revelando sua graça, magia, beleza e mistério.

(To best view this blog use the Google Chrome browser)

domingo, 31 de dezembro de 2017

Fabricação do gambito

Se existe um componente da cuíca de fundamental importância para a boa qualidade sonora do instrumento, esse certamente é o gambito. Essa postagem reúne uma sequência de vídeos a respeito das duas maneiras mais utilizadas para a fabricação desse item tão importante. Uma delas é feita a partir do bambu maciço, e a outra a partir do broto de bambu

O gambito de bambu maciço é feito com um pedaço do caule de um bambu adulto, o que muitas vezes implica na poda do bambu, como vemos o Indio da Cuíca fazendo no vídeo abaixo. Ele segue uma antiga crença de que o bambu deve ser podado durante a lua minguante. Essa condição cosmológica, além de demostrar que a fabricação do gambito pode envolver questões mais misteriosas do que se imagina, revela também a riqueza de saberes e práticas historicamente presentes no aspecto cultural da cuíca. Outro exemplo parecido é o costume que antigos cuiqueiros tinham de mergulhar o couro em uma água preparada com ervas antes de empachar a pele, provavelmente por influência de questões religiosas.


Respeitada qualquer questão de caráter místico, fato é que há muito o que fazer de ordem prática no processo de fabricação do gambito após a coleta do bambu. Nesse segundo vídeo o amigo Rogério Vieira, mais conhecido como Mágico da Cuíca, mostra as etapas de fabricação do gambito de bambu maciço, evidenciando o quanto esse processo é trabalhoso.


Já nesse terceiro vídeo vemos o amigo Dedé Santana, coordenador do projeto Vai Cuíca, falando um pouco sobre a diferença entre a fabricação do gambito de bambu maciço e do gambito de broto de bambu. A propósito, o grande Zé Roberto da Cuíca já havia registrado em um comentário que o gambito de broto é ideal para tocar em blocos e escolas de samba, pois o som que ele emite tem maior volume e um timbre mais metálico do que o gambito maciço, que tende a emitir sons mais limpos e aveludados.


Diferente do bambu maciço, a coleta do broto de bambu não exige a poda do bambu adulto, pois o que se colhe são os ramos que crescem nos caules lateralmente. O vídeo abaixo apresenta o experiente Marcos Portela em um bambuzal e nos permite ter uma ideia de como a coleta do broto é realizada.


Feita a coleta, o broto de bambu também passa por certas etapas até ficar adequado para o uso na cuíca. Talvez a principal dessas etapas seja a formação do "cabeçote", que os fabricantes de gambito costumam fazer de diferentes maneiras. No próximo vídeo vemos novamente o Dedé Santana confeccionando o cabeçote com linha.


A seguir, vemos o saudoso Quirininho, filho do nosso baluarte e também saudoso Quirino Lopes, confeccionando o cabeçote com plástico derretido.


Por fim, segue o registro de um cuiqueiro que não identifiquei o nome, mas que demonstra a confecção do cabeçote com filete de couro.


Apesar da simplicidade com que esses vídeos foram produzidos, eles deixam muito claro que a fabricação do gambito é algo a que devemos dar a maior atenção. Paradoxalmente, as principais marcas de cuíca, tanto no Brasil quanto no exterior, parecem se preocupar mais com seus logotipos do que com os gambitos que colocam em seus instrumentos. Por melhor que seja a estrutura de metal das cuícas encontradas no mercado, são raríssimas as vezes que iremos entrar em uma loja e comprar uma cuíca de uma marca famosa com o gambito nas condições adequadas, o que dificulta muito o aprendizado de quem está se aventurando nas primeiras notas.

Se você é um cuiqueiro iniciante, saiba que o gambito é um componente da cuíca extremamente particular, e é importante que você descubra quais são suas preferências pessoais em relação às diversas questões que caracterizam o tipo de gambito que mais vai lhe agradar. Até mesmo os cuiqueiros mais experientes, que já têm um tipo de gambito predileto, vale muito a pena sempre experimentar gambitos feitos por diferentes fabricantes. O Luizinho da Cuíca, por exemplo, pode ser citado como um dos fabricantes de gambito de maior destaque, tanto pela excelente qualidade do material que ele produz, quanto pela constante divulgação dos seus produtos e serviços.


Além do Luizinho, e dos amigos que aparecem nos vídeos acima, muitos outros fabricantes de gambito também merecem ser citados aqui, como o Sandro da Cuíca, o Valdeir Barreto, o Betinho da Cuíca, e tantos outros mais que pedimos a gentileza de deixar os contatos em um comentário nesse post para que todos possam fazer suas encomendas.
.

3 comentários:

  1. Oi Paulinho, estou em um dilema sem fim com minha cuica.
    Tenho uma Art Celsior 9-1/2 que rasgou o couro.
    Fui na Delta percussão (loja em copacabana) e pedi para colocarem outro couro, aproveitando o arquilho e o gambito. Eles não souberam amarrar o gambito. Ele ia soltando na medida que eu afinava a cuica. Vltei lá e fizeram novamente o serviço mal feito. Morri em 70,00.
    Resolvi comprar outro couro na rua da Carioca. Ao coloca-lo na cuica vi que o arquilho ficou torto e quebrou. Fiquei novamente na mão, sme tocar a cuica.
    Resolvi eu mesmo amarrar o gambito do primeiro couro que comprei. Deu certo, mas a cuica foi desafinando a cada set tocado. Percebi que o couro foi soltando do arquilho e o gambito pendendo pra um lado. Não sei mais o que fazer. Estou muito triste com isso. Resolvi comprar uma Contemporanea 8" para facilitar a troca do couro, em caso de dano.
    Minha pegunta: 1 - há alguma tecnica para clocar o couro ja pronto na estrutura de ferro? 2- Qual o melhor arquilho: madeira ou aluminio?

    obs.: apareça no nosso samba, toda sexta no Armazém Senado (Lapa), das 17h às 21h. Samba do Doutor.
    forte abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala aí xará! Poxa, realmente angustiante sua situação. Sugiro q vc procure algum cuiqueiro experiente pra te ajudar. Como você mora no Rio, procura o Valdeir Barreto, que eu citei aí no texto. E quanto às suas perguntas, colocar a pele na cuíca não envolve nenhuma técnica muito complicada não. Esse vídeo do Rafael Borelli com certeza vai te ajudar: https://www.youtube.com/watch?v=5qKYtAu-xVA

      Quanto ao arquilho, tanto o de madeira quanto o de alumínio tem pontos positivos e negativos. O de alumínio vai durar muito mais tempo do q o de madeira, mas dependendo do couro que você for usar pra fazer a encora, pode ficar escorregando do alumínio e dificultar muito o empachamento, o que não acontece com o arquilho de madeira porque qualquer couro que você utilizar vai aderir bem. Eu costumo usar dos dois tipos, pois cada um atende melhor a uma determinada situação.

      Valeu pelo convite. Qualquer hora apareço lá o samba sim!

      Forte abraço,
      pb

      Excluir
  2. Salve cuiqueiros, por favor alguém poderia me ajudar a resolver um problema com minha cuica. O som grave às vezes fica como o agudo mesmo não estando apertando a pele para obter o agudo... estou tocando normal, e de repente o som grave desaparece e fica agudo como se tivesse apertando a pele... alguém já teve esse problema? É coisa de iniciante? É problema com a cuica? Já tentei todas às afinações possíveis... agradeço muito se alguém souber a causa e indicar a solução. Grato. Abração a todos. Luiz

    ResponderExcluir