Intro

Bem vindo ao blog Cuiqueiros, um espaço exclusivamente dedicado à cuica – instrumento musical pertencente à família dos tambores de fricção – e aos seus instrumentistas, os cuiqueiros. Sua criação e manutenção são fruto da curiosidade pessoal do músico e pesquisador Paulinho Bicolor a respeito do universo “cuiquístico” em seus mais variados aspectos. A proposta é debater sobre temas de contexto histórico, técnico e musical, e também sobre as peculiaridades deste instrumento tão característico da música brasileira e do samba, em especial. Basicamente através de textos, vídeos e músicas, pretende-se contribuir para que a cuica seja cada vez mais conhecida e admirada em todo o mundo, revelando sua graça, magia, beleza e mistério.

(To best view this blog use the Google Chrome browser)

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Cuiqueiros 1 - Boca de Ouro

Nessas comunidades e grupos das redes sociais pautadas na cuica é comum encontrar pessoas falando do Mestre Marçal, ou do Ovídio, do Zeca da Cuica, Fritz Escovão, Osvaldinho, Carlinhos, enfim, de algum cuiqueiro mais famoso. Acontece que existem outros nomes além destes que, apesar de também serem muito importantes, não são tão comentados. Mas dizer que existem muitos outros cuiqueiros do passado e do presente é algo óbvio. A questão mesmo é essa: quem são e quem foram esses cuiqueiros?

Nas oportunidades que tive de conversar com cuiqueiros experientes como o Sr. Zeca ou o Osvaldinho, ou até mesmo com sambistas da antiga como o Monarco, eles sempre me apontaram  um nome como sendo "o grande cuiqueiro do passado": Boca de Ouro. Um nordestino radicado no Rio de Janeiro, mas que também viveu em São Paulo por alguns anos, e fez parte da elite musical brasileira. Não consegui descobrir o seu nome de batismo e nem a data de nascimento, mas deve ter sido no início do século passado, provavelmente entre as décadas de 1910 e 1920.

Boca de Ouro (em 1959)
Reparem que o nome dele está escrito na pele da cuica, demonstrando que esse é um costume antigo entre os cuiqueiros.

Parece que ele foi mesmo o grande cuiqueiro de seu tempo, tendo gravado em discos de nomes como Carmen Miranda, Ataulfo Alves, Herivelto Martins, entre outros, acompanhado esses artistas também em shows por toda parte. Mas, um dos trabalhos mais importantes que o Boca participou certamente foi o disco Batucada Fantástica – Os Ritmistas Brasileiros, gravado em 1964 sob direção do legendário baterista Luciano Perrone. Lançado pelo selo Musidisc, esse disco recebeu vários prêmios e se tornou mundialmente conhecido. Há uma faixa intitulada "Cuica", onde podemos ter uma noção de que o Boca de Ouro era mesmo um cuiqueiro da pesada.


ATENÇÃO! Veja a correção sobre essa música na postagem ERRATA.

Conversando com o Osvaldinho da Cuica, comentei sobre a sonoridade "abafada" da cuica nessa gravação. Como na foto acima o Boca de Ouro aparece com uma cuica de barrica, imaginei que ele tivesse usado uma cuíca desse tipo para gravar essa música. Mas o senhor Osvaldinho, que conheceu o Boca pessoalmente, disse que nessa época já existiam as cuicas de metal, mas com apenas cinco ou seis tarraxas de afinação, e por isso ficavam com a afinação mais frouxa e emitiam um som mais abafado (hoje em dia as cuicas possuem no mínimo oito tarraxas). Disse também que o Boca, embora bem mais velho do que ele, já costumava utilizar cuicas de metal, então, pode ter sido com uma dessas que ele fez esse registro, e não com uma cuica de madeira como pensei.   

Encontrei no site do Instituto Moreira Sales outras duas músicas onde aparece um tal de "Boca Rei da Cuica" na ficha técnica de ambas as canções. Só pode ser o Boca de Ouro! Copie a imagem da descrição de uma dessas músicas para que vocês também possam constatar isto. Essas músicas foram gravadas em 1948 pelo grupo Vocalistas Tropicais. A qualidade do áudio não é muito boa, mas prestando atenção dá para ouvir a cuica no acompanhamento.   




Como é que vai ser? (Marino Pinto e Mário Rossi)



Sobre a sua morte, parece que o Boca foi assassinado no Rio de Janeiro em meados da década de 1970. Mas, independente disso, o que importa mesmo é o que ele fez em vida, e nós, cuiqueiros, se hoje temos o prazer de tocar cuica, devemos em grande parte também a ele, Boca de Ouro
.

10 comentários:

  1. Recebi um comunicado em meu Orkut para vir até este blog e estou encantado com o conteúdo de alto nível e riqueza de detalhes.

    Parabéns ao(s) criador deste lindo trabalho de resgate e informação sobro os ritimistas e músicos
    cuiqueiros.

    Vida Longa a essa jóia!!!!

    Flavinho Bento.

    ResponderExcluir
  2. http://www.myspace.com/theodacuicaineditas

    ResponderExcluir
  3. http://www.reverbnation.com./theodacuica

    ResponderExcluir
  4. Foi mal. Achei que já tinha comentado sobre o Boca. Desculpe. Lá vai... o Boca, foi aqui em São Paulo, o marco dos cuiqueiros. Esse comentário sobre ele, é de uma importancia tal que eu estou muito agradecido a todos que fizeram essa matéria. Saúde. FUI.............................

    ResponderExcluir
  5. Espero que vocês sempre possam proporcionar matérias deste tipo, para mim seve para pesquisa e conhecimento musical. Um espaço onde podemos apreder as origens culturais com riqueza de detalhes.
    Parabéns e obrigado

    ResponderExcluir
  6. Valeu Betinho!

    Bom, então, já que você gostou, divulga aí o Blog para os seus amigos... hehehe

    Abração!

    ResponderExcluir
  7. Ótima postagem!
    E eu, por acaso, fuçando no youtube acho uma gravação do próprio Boca de Ouro tocando, em um filme antigo ("Quem roubou meu Samba") junto com o Germano Mathias!
    Segue o link: http://www.youtube.com/watch?v=w6YOeQ9Jn9E

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  8. o´tima postagen.espero q vcs senpre possan proporciona essa materia bjs . un abraço

    ResponderExcluir
  9. Conheci o blog na noite de 16 para 17 de março de 2013. Fiquei tão encantado que acabei indo dormir às 3 da manhã. O tempo passou e nem percebi!! Já meti o bico no blog, dei palpites em posts anteriores, me desculpem, mas fiquei tão empolgado que não resisti! Meus sinceros parabéns ao Paulinho Bicolor! Um grande abraço a você e a todos os cuiqueiros do Brasil!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve Carbureba!! Encantado fiquei eu ao ler a sequência de comentários enriquecedores que você deixou aqui no blog. Fique à vontade, meu amigo! Estamos aí. Forte abraço!!

      Excluir